Atracções Destinos Europa Itália

Descobrir o Coliseu de Roma, uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno

coliseu de Roma

O Coliseu de Roma é o mais famoso e impressionante monumento da Roma Antiga. O maior anfiteatro do mundo, construído há quase 2000 anos, foi outrora conhecido por Anphitheatrum Flavlum. Classificado como Património Mundial da UNESCO, foi em 2007 distinguido como uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno.

Neste post tentaremos explicar um pouco da história, algumas curiosidades assim como várias dicas para ficar a saber um pouco mais sobre o cartão postal de Roma.

Coliseu de Roma
Coliseu de Roma

Leia também Roma em 5 filmes

História do Coliseu de Roma

O Coliseu de Roma foi construído no século I d.C., para acolher vários espectáculos públicos e ser o epicentro da cidade. A sua construção iniciou-se sob as ordens do Imperador Vespasiano, mas apenas foi inaugurado durante a governação do seu sucessor, o Imperador Tito. Este para além de ter terminado a construção do Coliseu conseguiu também construir os banhos públicos adjacentes, denominados de Termas de Tito.

Vai para Roma? Veja Onde ficar em Roma: melhores bairros

Inicialmente foi construído para receber cerca de 50000 espectadores, distribuídos por 3 andares. Mas, mais tarde acabou sendo ampliado, acrescentando-se um quarto andar, levando ao aumento da sua capacidade para 70000 espectadores.

Coliseu de Roma
Exterior do Coliseu de Roma

A sua construção ocorreu num local, já utilizado como área de lazer do Imperador Nero, antecessor de Vespasiano. Ou seja, no local existia um lago artificial, a Domus Aurea (Palácio de Nero) e ainda uma estátua colossal de Nero. Assim, Vespasiano decidiu construir um local que tivesse como filosofia Panem et Circenses (Pão e Circo), conquistando a simpatia dos romanos e mostrando todo o seu poder. Para tal, destruiu a Domus Aurea, mandou drenar o lago e ordenou a construção de uma arena, onde pudessem ocorrer espectáculos de gladiadores, execuções e outro tipo de eventos. Mais tarde, no local onde se localizou o Palácio de Nero foram construídas uma escola de gladiadores assim como vários outros edifícios de apoio.

Leia também Descobrir Roma de Bernini

O Coliseu e os seus danos

Com a queda do Império Romano e consequente mudança de hábitos dos romanos, o anfiteatro acabou por cair em desuso e aos poucos e poucos foi sendo abandonado. Como resultado do seu abandono aliado a vários eventos naturais, este acabou por sofrer graves danos a nível estrutural.

Veja o que fazer em Roma com crianças

Curiosidades sobre o Coliseu

O nome Anfiteatro Flaviano, como era inicialmente conhecido, foi substituído por Coliseu pois bem próximo ao local, na Domus Aurea, existia uma estátua denominada “O Colosso de Nero”.

Para a inauguração do Coliseu foi realizada uma festa, com a duração de cerca de 100 dias. Durante estes 100 dias de combates de gladiadores, lutas de animais, execuções e caçadas, morreram dezenas de gladiadores assim como milhares de animais domesticados e selvagens.

Veja como Visitar Roma sem gastar

Apenas dois terços da estrutura original permanecem em pé para que nos possamos deslumbrar e imaginar a magnitude do que foi o anfiteatro.

Todas as Sextas-feiras Santas, ocorre no Coliseu a Via Crucis, presidida pelo Papa. A ideia é lembrar os primeiros cristãos que morreram na arena. O local foi consagrado à Paixão de Cristo, no século XVII, pelo Papa Bento IV.

O Coliseu de Roma

No Coliseu de Roma ocorriam diversos tipos de espectáculos, num grande palco, feito de madeira. Ou seja, para além dos tradicionais combates entre gladiadores, conhecidos como munera, ocorriam ainda espectáculos de caça de animais ou venatio. Mas além destes espectáculos mais comuns ocorriam também naumaquias, ou seja batalhas navais, onde a arena era inundada por ductos subterrâneos e ainda recreações de cenas naturais ou Sylvae.

Este monumental edifício foi construído com a forma elíptica, em mármore, pedra travertina, ladrilho e pedra calcária. A arena, criada para esconder o Hipogeu, era composta por um piso de madeira, coberto com areia, para ir absorvendo o sangue dos combates. Esta foi-se danificando ao longo dos anos e hoje em dia já quase nada resta desta estrutura.

Coliseu de Roma
O anfiteatro onde se vê o que resta da arena

O Hipogeu, localizado a baixo da arena, foi construído, em alvenaria e com um sistema de túneis, após a inauguração do anfiteatro. Era o local onde os animais e gladiadores esperavam antes de entrarem para a arena.

Hipogeu do Anfiteatro
Hipogeu do Anfiteatro

Outras áreas de interesse são o terceiro nível, que é de onde obterá as melhores paisagens sobre o anfiteatro e a cidade de Roma e ainda o subterrâneo. Esta última abriu recentemente ao público e era o local onde decorriam os bastidores antecedentes das grandes lutas.

Antes de visitar o local tenta saber o máximo sobre ele e sobre a sua história, isso tornará a visita bem mais interessante.

Dicas para visitar o Coliseu de Roma

Não compre o seu bilhete no local, opte por comprar diretamente no site do Coliseu, em aplicativos como o GetYourGuide ou ainda adquirindo o Roma Pass. Assim, evitará estar na fila no local e a mexer em dinheiro.

Mas se ainda assim preferir comprar apenas no local, então sugerimos que não compre na bilheteira do Coliseu e sim nas bilheteiras ou do Forum Romano ou do Monte Palatino. Sim, isso é possível pois o bilhete dá acesso às três atrações.

Evite visitar o Coliseu na semana da Sexta-Feira Santa. A realização da Via Crucis acaba por fazer com que a logística para a visita do local seja bem mais complexa, podendo algumas das visitas serem canceladas sem qualquer aviso. Evite também visitar ao fim-de-semana e no horário entre as 11h e as 13h que são os horários em que existe uma maior aglomeração de pessoas.

Cruz erguida como homenagem ao sofrimento dos primeiros Cristãos em Roma
Cruz erguida como homenagem ao sofrimento dos primeiros Cristãos em Roma

Outras informações sobre o Coliseu de Roma

O Coliseu de Roma localiza-se na Piazza del Colosseo, num vale localizado entre as colinas de Celio, Esquilino e Palatino. A forma mais fácil de aceder ao local é de metro. Para tal terá que apanhar a linha B (azul) do metro e descer na estação Fermata Colosseo. Mas também o pode fazer de autocarro, comboio ou até a pé. Apesar de não se localizar junto às principais atrações, acaba por estar muito bem localizado.

Os horários dependem da época do ano em que nos encontramos mas a abertura é sempre às 9h, só alterando o horário de encerramento. Durante o horário de Verão fecha entre as 19h e as 19h15 mas no horário de Inverno o horário é bem mais reduzido.

O Coliseu de Roma está aberto quase todo o ano, apenas fechando três dias, o 1 de Maio, o 25 de Dezembro assim como o 1 de Janeiro.

Palco de lutas ferozes de gladiadores e animais, o Coliseu de Roma é um dos vários locais imperdíveis para quem visita Roma.

Outras das 7 Maravilhas do Mundo Antigo, Moderna ou Naturais

Afiliados

Vai viajar? Já reservou o seu hotel? Este blog tem parceria com o Booking. Cada vez reserva o seu hotel através do nosso blog, está a ajudar-nos, já que o nosso trabalho é voluntário.

Não deixe de fazer o seu seguro de viagem ou se preferir um seguro de acidentes de viagem para tornar a sua viagem mais tranquila. Pois a WorldNomads tem um conjuntos de seguros de viagens simples e flexíveis adequado às suas necessidades.

Ainda não adquiriu a passagem aérea? Viaje com a TAP e adquira voos a preços maravilhosos. E assim ajude o blog a manter-se.

Precisa de carros? Não deixe de reservar o seu carro com a DiscorverCars e obtenha os melhores preços.

Similar Posts

11 thoughts on “Descobrir o Coliseu de Roma, uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno
  1. O Coliseu de Roma é algo realmente impressionante. Fiquei toda arrepiada ao dar de cara com ele ao sair do metro.
    Fomos na média temporada (começo de abril) e compramos os ingressos na hora bem de boa. O que tava enrolado era o raio x.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.