Atracções Catedral Destinos Europa Portugal

Rota das Catedrais em Portugal

Rota das Catedrais

Portugal é um país repleto de igrejas, mosteiros, basílicas e capelas dedicados ao cristianismo. Nesse sentido, foi criado em Portugal, em 2009, um projecto denominado Rota das Catedrais que visa reconhecer o enorme valor religioso, histórico, artístico, cultural, simbólico e patrimonial das catedrais portuguesas.

O que é uma Catedral?

A Catedral ou Sé é um templo cristão (católico, ortodoxo, anglicano ou protestante) onde está localizado a sede de um bispo assim como de uma diocese. O nome catedral deriva do latim cathedra, que significa cadeira ou cátedra, fazendo então referência ao trono do bispo.

Ou seja, a Catedral é a principal igreja de uma diocese e onde se localiza o trono episcopal.

Rota das Catedrais em Portugal

Portugal é um país intimamente ligado à fé e religião, sendo religião católica predominante no país. Assim, é fácil perceber que é um território repleto de templos católicos, quer estejamos numa cidade ou numa aldeia, no norte ou no sul, no continente ou nas ilhas. Estes são locais sagrados, carregados de história onde as pessoas vão mostrar a sua devoção e crença.

Visitar o Santuário de Fátima: o santuário religioso de Portugal

Nesse sentido e até para preservar a história de cada um destes locais o Ministério da Cultura e a Conferência Episcopal Portuguesa assinaram um protocolo de cooperação no projecto a Rota das Catedrais.

A Rota das Catedrais, constituída por 24 catedrais, tem como principal objectivo “alcançar a capacitação dos monumentos, no sentido de uma oferta cultural de excelência, em aliança com uma cuidada programação cultural, envolvendo a comunidade na sua proteção e valorização”. Até porque este é um património identitário caracterizador de um país e de um povo.

Por acharmos que este projecto é particularmente importante decidimos falar-vos um pouco de algumas das Catedrais que fazem parte desta Rota.

Catedral de Angra do Heroísmo

A Catedral de Angra do Heroísmo, também conhecida como a Igreja do Santíssimo Salvador da Sé, localiza-se no centro histórico de Angra do Heroísmo, na Ilha Terceira, nos Açores. O edifício atual, do século XVI, foi construído no local da antiga igreja de São Salvador. Esta Catedral de estilo renascentista caracteriza-se pela sua fachada sóbria, com duas torres sineiras e por um interior simples mas ricamente decorado. De notar que parte do Tesouro da Sé foi perdido durante o terramoto de 1980 e o incêndio de 1983, mas ainda mantém algumas peças de valor. Nomeadamente, um vaso da dinastia de Ming e um pontifical que pertenceu a João V de Portugal.

A Catedral de Angra do Heroísmo, maior igreja do Arquipélago dos Açores, é Património da Humanidade da UNESCO.

Rota das Catedrais
Uma das torres sineiras da Catedral de Angra do Heroísmo (Imagem de Udo Mittermeier por Pixabay)

Catedral do Funchal

A Catedral do Funchal, também conhecida como a Igreja de Nossa Senhora da Assunção, localiza-se na cidade do Funchal, na Ilha da Madeira. Mandada construir por Dom Manuel I, no século XV, é um dos poucos edifícios dessa altura praticamente intactos. Elevada a Catedral do Funchal pelo Papa Leão X, foi por tempos a sede da maior diocese do mundo, pois abrangia todos os territórios descobertos pelos navegadores portugueses.

O que ver e fazer na Ilha da Madeira
Catedral do Funchal

Os principais destaques desta Catedral são o cadeiral da capela-mor e uma bonita cruz processional oferecida por Dom Manuel I. Esta bela igreja é composta por 3 naves com transepto, resultando num edifício bem luminoso. O principal templo religioso da Ilha da Madeira foi elevada a Património Nacional em 1910.

O que ver e fazer na Ilha da Madeira

Catedral de Braga

A Sé Catedral de Braga foi a primeira catedral portuguesa, existindo desde o ano 400. Foi classificada como Monumento Nacional em 1910. O edifício atual data do século XI, tendo sido construída a mando do bispo Dom Pedro. A Sé Catedral é um conjunto arquitectónico composto pelo edifício da Sé propriamente dito e as dependências exteriores, que englobam 4 capelas e os claustros. Dedicado à Virgem Maria este conjunto arquitectónico reúne diferentes estilos arquitectónicos e artísticos, resultado de séculos de existência.

Rota das Catedrais
Sé Catedral de Braga (Imagem de Ángel Turrado por Pixabay)

No interior da Catedral o principal destaque vai para o túmulo do Infante Dom Afonso de Portugal, filho do Rei Dom João I e Dona Filipa de Lencastre assim como a Galilé, construída na fachada durante o século XVI.

Venha Descobrir a Catedral de São Paulo

Catedral do Porto

A Sé Catedral do Porto, igualmente conhecida como Igreja de Nossa Senhora da Assunção, localiza-se na centro histórico do Porto, no ponto mais alto da cidade. Construída nos meados do século XII, num estilo românico sofreu inúmeras alterações ao longo dos séculos e com isso outros estilos arquitectónicos foram adicionados ao edifício. Dessa época mantém-se a imponente fachada, com duas torres e a magnífica rosácea mas o restante exterior foi altamente modificado na época barroca, tendo sido adicionada uma galilé barroca à fachada lateral. Já o claustro é época gótica, no reinado de Dom João I.

Sé Catedral do Porto
Catedral do Porto (Imagem de Svetlanatravel por Pixabay)

O seu interior caracteriza-se por uma decoração muito sóbria, contudo é possível ver diversos retábulos assim como inúmeras capelas, que materializam o culto mariano tão comum em Portugal. Já no seu claustro é possível ver os maravilhosos painéis com azulejos azuis e brancos.

Veja o nosso roteiro nO Porto em 3 dias

Catedral de Aveiro

A Catedral de Aveiro, também conhecida como Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia, foi sagrada no século XV, estando ligada ao convento com o mesmo nome. A igreja caracteriza-se pelo seu belo portal barroco, enquadrado pelas 4 colunas solomónicas assim como pelo brasão do Infante Dom Pedro, Duque de Coimbra.

Descobrir Aveiro: roteiro de um dia com o que fazer

No seu interior é possível encontrar bonitos painéis de azulejos do século XVIII assim como obras de grande valor patrimonial. Como por exemplo, na Capela da Visitação, o belo retábulo em calcário representando a Virgem e Santa Isabel ou na Capela de Nossa Senhora do Rosário, a bela escultura maneirista em madeira dourada de Nossa Senhora do Rosário.

Catedral de Coimbra (Velha)

A Catedral de Coimbra, conhecida como Sé Velha ou Igreja de Nossa Senhora da Assunção, constitui um dos edifícios românicos mais importantes de Portugal. Quando Dom Afonso Henriques escolheu Coimbra como capital do reino, decidiu construir também uma igreja. Construída no estilo românico foi sendo acrescentada, possuindo uns claustros góticos e uma fachada lateral renascentista. É a única das catedrais portuguesas românicas da época da reconquista que se mantém intacta até aos dias de hoje.

Sé Velha
Sé Velha de Coimbra (Imagem de Buenas Dicas buenasdicas por Pixabay)

O seu exterior faz lembrar um pequeno castelo, com muros altos, coroados de ameias e com janelas estreitas. Algo que se explica pela fase em que foi construída, quando o clima bélico da Reconquista pairava sobre o país. Um dos aspectos mais impressionantes desta construção são os elevado número de capitéis esculpidos, tornando-a num dos principais núcleos da escultura românica portuguesa. Foi declarado Monumento Nacional em 1910.

Venha Descobrir a Catedral de Southwark

Catedral de Coimbra (Nova)

A Sé Nova de Coimbra, também conhecida como Igreja do Santíssimo Nome de Jesus é uma das mais imponentes catedrais portuguesas. Construída pelos jesuítas que habitavam a cidade, tornou-se o primeiro colégio jesuíta a ser construído em Portugal. Quando a companhia foi extinta por Marquês de Pombal, em 1772, a sede episcopal transferiu-se da Sé Velha para este local, bem mais espaçoso que o anterior.

Leia também Coimbra, cidade dos estudantes

A sua fachada obedece aos cânones arquitectónicos jesuítas, sendo sóbria e aústera, com linhas simples e possuindo quatro estátuas de santos jesuítas. O seu interior, uma só nave é decorado com magníficos retábulos de talha dourada, dos séculos XII e XIII. Já as capelas laterais são decoradas por belos altares barrocos.

Sé Nova
Interior da Sé Nova de Coimbra (Por Manuelvbotelho – Obra do próprio, CC BY-SA 4.0)

Catedral de Lisboa

A Catedral de Lisboa, também conhecida como Igreja de Santa Maria Maior foi construída na segunda metade do século XII, após Dom Afonso Henriques conquistar a cidade aos Mouros. É caracterizada pela sua mistura de estilos arquitectónicos, incluindo o gótico, barroco e moderno, tendo sido construída sobre um templo visigótico cristão.

Catedral de Lisboa
Catedral de Lisboa

Com o grande terramoto de Lisboa, em 1755 parte do edifício foi destruída, nomeadamente a capela-mor, a capela do Santíssimo, a cobertura da nave, a torre sul da fachada e a torre lanterna. Estes elementos foram depois re-construídos em épocas distintas, criando o edifício neo-românico que vemos na atualidade.

Venha Descobrir a Catedral de Barcelona

Catedral de Elvas

A Catedral de Elvas, também conhecida como Igreja de nossa Senhora da Assunção, localiza-se em pleno centro histórico da cidade. Faz parte do conjunto Cidade-quartel Fronteiriço de Elvas e as suas Fortificações, classificado como Património Mundial da UNESCO. Construída em estilo manuelino,em 1517, substituiu a igreja gótica que existia no local. Com um carácter massificado e fortificado, caracteriza-se pelo seu portal principal neoclássico e pelos portais laterais manuelinos.

Já no interior o principal destaque vai para a sua decoração com motivos fito, zoo e antropomórficos, bem no estilo medieval assim como um silhar de azulejo policromo e a capela-mor feita em mármore de várias cores.

Venha Descobrir a Catedral de Westminster

Catedral Évora

A Catedral de Évora, também conhecida como a Basílica Sé de Nossa Senhora da Assunção, é a maior catedral medieval de Portugal. A sua edificação ocorreu durante o século XII e XIII, tendo sido construída em granito, marcando a transição entre o estilo românico e o estilo gótico.

Rota das Catedrais em Portugal
Zimbório da Sé Catedral de Évora

A sua fachada é ladeada por duas torres do período medieval e o seu portal é flanqueado por magníficas estátuas dos Apóstolos. Mas é o seu zimbório elemento arquitectónico mais espectacular. Já no seu interior destacam-se as três naves assim como a capela-mor, feita com mármores de Estremoz e um magnífico órgão de tubos do período renascentista.

Veja o nosso Roteiro em Évora: o que ver e fazer

Catedral de Faro

A Catedral de Faro, também conhecida como Igreja de Santa Maria, localiza-se no centro histórico de Faro. Julga-se que esta terá sido construída no local onde em tempos existiu uma basílica paleocristã e uma mesquita. Construída no século XIII, a mando do Arcebispo de Braga, foi entregue à Ordem de São Tiago. Durante o século XVI foi saqueada e incendiada pelas tropas inglesas, pouco tendo restado do edifício original. Com a ajuda do Rei Dom Filipe I foi re-construída e nos séculos seguintes foi sendo enriquecida, quer com elementos de talha dourada, quer com painéis de azulejos e outros elementos.

É uma igreja de três naves, separadas por colunas dóricas e arcos de volta perfeita e no seu espólio destaca-se o órgão do século XVIII, com motivos chinoiseire.

Beda 2022
Artes por Joyce

Afiliados

Vai viajar? Já reservou o seu hotel? Este blog tem parceria com o Booking. Cada vez reserva o seu hotel através do nosso blog, está a ajudar-nos, já que o nosso trabalho é voluntário.

Não deixe de fazer o seu seguro de viagem ou se preferir um seguro de acidentes de viagem para tornar a sua viagem mais tranquila. Pois a WorldNomads tem um conjuntos de seguros de viagens simples e flexíveis adequado às suas necessidades.

Ainda não adquiriu a passagem aérea? Viaje com a TAP e adquira voos a preços maravilhosos. E assim ajude o blog a manter-se.

Precisa de carros? Não deixe de reservar o seu carro com a DiscorverCars e obtenha os melhores preços.

Similar Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.