Destinos Europa Grécia Roteiros

Ilha de Rodes: o que ver

Rhodes

Hoje decidi falar-vos de uma bonita ilha grega que tive o prazer de visitar em 2012, a ilha de Rodes. Assim venha connosco descobrir a Ilha de Rodes: o que ver.

Rhodes

Rodes é a maior das Ilhas Dodecanesas, sendo um dos mais famosos destinos das Ilhas Gregas. Banhada pelo Mar Egeu, esta ilha situa-se a apenas 18 Km da Costa da Turquia. Esta bonita ilha tem uma longa história de lendas e mitos. O seu nome deriva do grego antigo que significava rosa, sendo então esta um dos símbolos de Rodes, frequentemente impresso sobre as moedas.

A Cidade Medieval de Rodes, Património Histórico da Humanidade, situa-se dentro das muralhas imponentes que foram construídas em 1330 e têm em média, cerca de 12m de espessura e estendem-se ao longo de 4Km à volta da parte antiga da cidade. E eu que o diga, pois andei às voltas dentro das muralhas sem encontrar saída :)….

Leia também Gastronomia do Mundo – Rhodes

Ilha de Rodes: o que ver

O nosso roteiro

Começámos o nosso percurso e entrámos dentro de uma muralha, pensando que iríamos ter a algum lado, demos a volta à parte velha da cidade dentro da muralha sem ver nada e sem encontrar saída, só víamos pedra de uma lado e outro. Mas após muito caminhar lá encontrámos uma saída e continuamos à descoberta de Rodes.

Ilha de Rodes: o que ver
 
Ilha de Rodes: o que ver
Ilha de Rodes: o que ver
Muralhas de Rodes
A comunicação da cidade medieval de Rodes, com a cidade nova é feita por onze portões na enorme muralha, cada  um com o seu estilo próprio e a merecerem ser visitados. Nós não tivemos tempo para os visitar a todos, pois perdemos muito tempo enfiados dentro das muralhas. Ou seja, para entrar na cidade antiga é preciso passar por um dos grandes arcos, com portas de acessos, fazendo lembrar a época medieval (só falta mesmo os fossos com os crocodilos).

 

Ilha de Rodes: o que ver
Ruas da Cidade Nova
Ilha de Rodes: o que ver
Ruas da Cidade Medieval

O Portão de Santa Catarina é o portão principal da cidade, tendo sido mandado construir em 1478 pelo Grão-Mestre Pierre d’Aubusson. Este era o portão que dava acesso ao porto de comércio da cidade.
O Portão de São João era o portão que ligava a cidade à estrada que vinha de Lidos. Já as muralhas do Portão de São Paulo, são um privilegiado camarote para se contemplar o azul do Egeu.

 
Portão de Santa Catarina
Portão de São Paulo
Porta de São João
As ruelas desta cidade fizeram-me lembrar as ruelas da minha bonita cidade de Coimbra, muito estreitas e o chão em pedra. Sendo um dos pontos mais importantes da cidade, a Rua dos Cavaleiros, uma grande muralha, com casas e pensões, onde viviam os Cavaleiros de São João. Rodes foi comprada por estes cavaleiros e o seu povo foi conquistado em 1309.
 
Rua dos Cavaleiros
Nesta descoberta pela cidade passámos por vários monumentos, o primeiro dos quais e talvez o mais imponente o Palácio dos Grãos Mestres, que foi sede do governo dos Cavaleiros de São João. O Palácio foi acidentalmente destruído em 1856, por uma explosão, tendo sido reconstruído posteriormente pelos italianos. Actualmente alberga os museus mais importantes da ilha. O primeiro dedicado à cidade medieval e o segundo colecciona relíquias arqueológicas da antiguidade
Junto ao Portão Principal do Palácio dos Grãos Mestres

 

 
Portão do Palácio dos Grãos Mestres

 

 
Visitámos ainda a  Torre de São Nicolau, que foi construída pelos cavaleiros de São João, no séc. XV, e mais tarde foi transformado no Forte de São Nicolau pelo Grão-Mestre d’Aubusson.

 

Exemplar do Forte de São Nicolau
Forte de São Nicolas

 

 
Tivemos ainda tempo para visitar a Torre do Relógio, estrutura bizantina, construída no final do séc.VII. Daqui pudemos obter uma vista completa da cidade. Nós acabámos por não subir ao topo, pois a entrada era muito cara.
 
Torre do Relógio

 

 

Ao passear pelas ruas da cidade encontrámos um monumento, que só depois de termos regressado a Portugal consegui descobrir como se chamava. É a Igreja da Nossa Senhora do Castelo, esta é uma igreja bizantina do séc. XI, que foi construída em forma de cruz com características góticas.

 
Igreja da Nossa Senhora do Castelo

 

 

Depois de muito passear e de muito visitar tivemos a oportunidade de dar um mergulho, no frio Mar Egeu. Valeu pela experiência…..
Junto à marginal encontrámos umas barraquinhas muito engraçadas que vendiam souveniers…..

 
Barraquinhas de Souveniers
E assim terminou mais uma aventura. Esta é realmente uma cidade encantadora, que merece ser visitada.
Espero que tenham gostado e que deixem as vossas opiniões….

 

🙂

E vocês já visitaram Rodes? O que acharam? Ou ainda querem visitar?

Um dia em…Santorini
Um dia em…Mykonos
Uma manhã em Corfú
Olímpia
Atenas
Explorando Heraklion por Amanda Fontenele

Afiliados

Vai viajar? Já reservou o seu hotel? Este blog tem parceria com o Booking. Se pretende fazer a sua reserva para ficar alojado em Rhodes, contrate o serviço aqui e estará a ajudar o nosso blog, já que o nosso trabalho é voluntário.

Não deixe de fazer o seu seguro de viagem ou se preferir um seguro de acidentes de viagem para tornar a sua viagem mais tranquila. Pois a WorldNomads tem um conjuntos de seguros de viagens simples e flexíveis adequado às suas necessidades.

Ainda não adquiriu a passagem aérea? Viaje com a Iberia e adquira voos a preços maravilhosos. E assim ajude o blog a manter-se.

Similar Posts

3 thoughts on “Ilha de Rodes: o que ver

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.