África Atracções Destinos

As Termas de Antonino no Sítio Arqueológico de Cartago

Cartago

Cartago foi uma potência na Antiguidade, tendo disputado com Roma o controle do Mar Mediterrâneo. O que originou as três Guerras Púnicas, que resultaram na destruição da cidade. Cartago foi em tempos uma bela cidade, sendo atualmente um bairro de Túnis, onde existe uma estação arqueológica e turística bastante importante.

Sítio Arqueológico de Cartago

Classificada como Património Mundial da UNESCO, em 1979, as ruínas de Cartago, são uma das atracões mais populares do país. Dada a destruição quase maciça da zona, tornou-se impossível reconstruir com exatidão a cidade de Cartago.

Esta dividia-se em três zonas distintas. Isto é, era divida na byrsa, uma acrópole onde estava o tesouro, o arquivo público e a estátua do deus Ba’al Hammon, a área urbana residencial onde se localizavam os templos e a praça de julgamentos e ainda um distrito aparentemente agrícola e separado da restante área por uma muralha.

As Termas de Antonino no Sítio Arqueológico de Cartago
As Termas de Antonino localizadas junto ao mar

O Sítio Arqueológico de Cartago é composto pelo Anfiteatro de Cartago, as Villas Romanas, as Termas de Antonino e as ruínas da Colina de Byrsa, onde está o Museu de Cartago.

Termas de Antonino

Uma das áreas mais importantes da cidade eram as Termas de Antonino. Que eram o maior conjunto de Termas romanas do continente Africano e um dos três maiores construídos durante o Império Romano. Localizadas perto do Palácio Presidencial de Cartago, estas são um dos marcos mais importantes do Sítio Arqueológico.

As Termas de Antonino no Sítio Arqueológico de Cartago
Visão geral das Ruínas das Termas de Antonino

O edifício dos banhos termais foi construído sobre o mar, depois de um incêndio ter assolado a cidade. Como resultado, obteve-se um edifício que reflete o desejo das elites locais trazerem para solo africano a grandeza do império romano.

O complexo localizado na costa de Cartago e era abastecido pelas cisternas Borj Jedid, que por sua vez eram alimentadas pelas águas das montanhas Zaghouan.
As Termas de Antonino datam do séc. II e mesmo em ruínas é possível imaginar a grandeza e dimensão deste complexo termal, havendo ainda algumas estruturas que foram resistindo ao tempo.

Das instalações originais apenas resta uma parte da cave e alguns vestígios do rés-do-chão. Durante alguns séculos o local serviu de pedreira para a construção de alguns monumentos tanto em Tunes como em algumas cidades a norte do Mediterrâneo.

As Termas de Antonino foram chamadas assim como forma de homenagem a Antonino Pio. O complexo estava dividido em duas partes simétricas e com uma organização muito semelhante aos edifícios da capital do Império romano. Ou seja, possuía uma forma octagonal nas partes centrais e havendo a presença de uma piscina aquecida.

Fragmento de friso exposto nas termas

O edifício central encontrava-se dividido em 3 partes distintas, supondo-se que duas das alas fossem para cada sexo e a outra parte fosse um espaço central comum. Cada ala era composta pelos vestiários (apoduteria), por uma piscina aquecida (tepidarium) , a sala de fricção ( destrictarium), o forno (lacomicum) quente e seco, um espaço para exercícios desportivos ( palaestra ) bem como o ginásio.

Colunas submetidas a anastilose

Vestígios arqueológicos das Termas de Antonino

O que tornou este complexo único foi a forma como foi construída, uma vez que estava perto do mar, as suas fundações teriam que ser pouco profundas. Assim, todo o projeto foi elevado um nível acima do que o normal. Dado o seu design único pouco resta das Termas de Antonino, tendo os seus andares superiores desaparecido.

Os únicos vestígios ainda visíveis são as áreas de serviço do piso térreo, os fornos, as áreas de armazenamento de madeira, que aqueciam o hipocausto e os canos de barro para a água quente.

Zona das latrinas nas termas

As escavações do local, que ocorreram após o fim da Segunda Guerra Mundial, a par com a criação do Sítio Arqueológico de Cartago, tornou o local um dos pontos turísticos obrigatórios da cidade. É certo que o resta das termas é fragmentário, mas substancial para perceber a grandeza e opulência do complexo.

Afiliados

Vai viajar? Já reservou o seu hotel? Este blog tem parceria com o Booking. Se pretende fazer a sua reserva para ficar alojado em Tunes, contrate o serviço aqui e estará a ajudar o nosso blog, já que o nosso trabalho é voluntário.

Não deixe de fazer o seu seguro de viagem ou se preferir um seguro de acidentes de viagem para tornar a sua viagem mais tranquila. A WorldNomads tem um conjuntos de seguros de viagens simples e flexíveis adequado às suas necessidades.

Ainda não adquiriu a passagem aérea? Viaje com a Iberia e adquira voos a preços maravilhosos. E ajude o blog a manter-se.

Similar Posts

8 thoughts on “As Termas de Antonino no Sítio Arqueológico de Cartago
  1. Sou fascinada por ruínas arqueológicas e, simplesmente, amei teu post sobre as Termas de Antonino, no sítio arqueológico de Cartago. Já coloquei na minha de lista de viagens futuras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.